Gorillas do Alambrado

Na torcida 12/11/2012
Organizada da Ponte fica no chão, junto à grade, mantendo viva tradição no Moisés

img_35401

Não há espaço livre no alambrado do Moisés Lucarelli. Não na área abaixo das organizadas. Assistir aos jogos colado na grade ainda é tradição no estádio da Ponte Preta. Centenas fazem dali a pressão que torna o clube tão forte em Campinas. O galáctico Inter que o diga.

Ponte Preta x Internacional

Tem torcida específica para o setor: Gorillas do Alambrado. Pessoal das antigas mesclado a uns poucos garotos. Sem instrumentos musicais, faixas ou gritos de guerra, usam apenas camisetas brancas com o desenho de um gorila enfurecido destruindo um alambrado. Embora discretos, chamam a atenção, sobretudo pelo visual de um dos líderes. Sujeito alto com vasta cabeleira estilo "variedades".

A Vila Belmiro já emanou esse clima. Antes da instalação dos camarotes térreos, o alambrado ficava coalhado de santistas. Tempos de caldeirão. A modernização aumentou o faturamento, sim, mas reduziu a pressão em proporção bem maior. Exigências do futebol moderno. Bom que o fã da Macaca, mais antigo clube brasileiro em atividade, mantenha tal tradição.

Ponte Preta x Internacional

Buzinaço pelas ruas de Campinas depois das vitórias da Macaca é um outro ritual. Não importa se vale título, vaga na Libertadores da América, fuga do rebaixamento ou, como ontem, absolutamente nada.